segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Semana lembra os 65 anos do fim da II Guerra Mundial

Para proporcionar uma formação mais humanista e a educação para o exercício da cidadania democrática e responsável, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR), em parceria com a B’nai B’rith Paraná, a Federação Israelita do Paraná e o Instituto Memória, promove a “II Semana Cultura e Fé no mundo contemporâneo”, com o tema “Memória, História e Educação: 65 anos do final da Segunda Guerra Mundial”. O evento, aberto à comunidade, acontece entre os dias 30 de agosto e 01 de setembro, na PUC PR.

Ao propor o evento, as entidades preocupam-se em refletir sobre os limites, possibilidades e disparidades entre fé e razão, e os desafios relacionados com a defesa e manutenção da vida diante da memória, história e educação. Entre os palestrantes estão a Profª Drª Maria Luiza Tucci Carneiro, historiadora e coordenadora do Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação da Universidade de São Paulo (LEER/USP), o Sr. Moisés Jakobson, sobrevivente do Holocausto, e o Sr. Isaac Cubric, Primeiro Secretário da B’nai B’rith Paraná.
Nos dias 30 e 31 de agosto, a Semana acontece no Auditório Maria Montessori, Centro de Teologia e Ciências Humanas (CTCH), 1º andar, Campus Curitiba. Já as palestras da terceira noite serão realizadas no Teatro Leopoldo Scherner, no Câmpus de São José dos Pinhais. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.pucpr.br/cursos/extensao até o dia 28 de agosto.


SOBRE A B’NAI B’RITH – Fundada em 1875, a B’nai B’rith é uma instituição judaica que acredita na capacidade do ser humano de agir com Justiça, atuar e conviver com Amor, e que luta pela defesa dos Direitos Humanos, onde quer que os mesmos estejam sendo violados, independentemente da origem dos atingidos, contra o antissemitismo e o racismo, e pela perenidade do povo judeu e do Estado de Israel. A instituição atua em 58 países. Nos Estados Unidos, a B’nai B’rith fundou a Liga Antidifamação, que tem como objetivo deter a difamação do povo judeu.
Postar um comentário