sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

FÉRIAS NO CIRCO

Shopping da capital promove atividades para as férias de verão da garotada

Para aproveitar as férias de verão, nada melhor do que curtir apresentações e atividades divertidas em um ambiente alegre e descontraído. Que tal então um circo? Até o dia 27 de janeiro o Circo da Alegria, comandado pelo Almazem Teatro de Bonecos, está no Shopping Jardim das Américas, com teatro de marionetes, performances de palhaços, oficina de pintura e esculturas em balão, camarim maluco e várias atrações para agradar tanto as crianças como os pais. Na programação tem show de palhaços na peça “Concerto em Ri Maior” e os espetáculos “Os Bichos” e “O Cirandeiro”, ganhador de dois prêmios Gralha Azul, a maior premiação do teatro paranaense. A peça “O Cirandeiro” faturou o título de Melhor Espetáculo Infantil e de Melhor Ator de Espetáculo Infantil conferido a Gil Gabriel, o principal ator da peça. O Circo da Alegria é aberto ao público diariamente das 14h às 20h e tem entrada gratuita, com estacionamento gratuito. Para saber mais informações tem o telefone 41 3366 5885. A programação completa está no http://www.jardimdasamericas.com.br/.

ESPETÁCULO: O CIRANDEIRO
Em um tempo onde os brinquedos eletrônicos dominam a preferência das crianças, o espetáculo procura resgatar as brincadeiras mais clássicas, do “tempo dos quintais”, como diz o diretor do grupo Almazem e intérprete da peça, Gil Gabriel. O ator, em companhia de seu violão, e os bonecos que animam a apresentação lembram de brincadeiras clássicas como brincar de roda, esconde-esconde e amarelinha. “O espetáculo propõe a brincadeira e brinca junto”, explica Gabriel, ganhador do prêmio Gralha Azul de Melhor Ator de Espetáculo Infantil pela peça. Antigamente, com a possibilidade de brincar na rua e encontrar os amigos para soltar pipa ou jogar bolinha de gude, a interação entre as crianças era maior, o que estimulava o respeito e tolerância. “As brincadeiras que apresentamos estimulam o convívio entre as crianças, fazendo com que elas aprendam a lidar com as diferenças, aceitar os erros e defeitos do outro”, completa Gabriel. Ele ainda ressalta que os jogos, hoje um pouco esquecidos, estimulam várias aptidões dos pequenos. Com a interatividade proposta pelo espetáculo, as crianças conduzem a peça do início ao fim, e podem conhecer de forma lúdica e envolvente os passatempos que hoje são substituídos pelos jogos de videogame e computador.

ESPETÁCULO: OS BICHOS
Uma verdadeira viagem pela cultura brasileira conduzida por bichos. O espetáculo é um musical sem compromisso de contar uma única história, mas com o objetivo de alegrar e divertir o espectador. Bonecos marionetes protagonizam os números musicais em que os animais mostram seus dotes artísticos conduzidos pelo boneco do Burro Joerso. Tem o pernilongo que toca violino, o sapo e seu saxofone, as galinhas dançarinas e até uma formiga sambista.
“É uma homenagem à música brasileira”, conta Gil Gabriel, diretor do Almazem Teatro de Bonecos. Animação para as crianças não falta, mas até os adultos podem se divertir e relembrar canções famosas interpretadas pelos simpáticos bichos. Que tal um sapo tocando “Moendo Café”, de Poly e Seu Conjunto, ou a formiga sambista cantando “Meu Ébano”, da Alcione? Consegue imaginar? Só mesmo conferindo de perto.

ESPETÁCULO: CONCERTO EM RI MAIOR
Um espetáculo com muita música, dança, improvisação e palhaçada. O maestro do concerto é um músico russo, o Palhaço Wilson, que precisa da ajuda de seu amigo e tradutor, o Palhaço Sarrafo, para se comunicar e apresentar suas obras para a platéia. Sem texto fixo e contando com muita participação da platéia, os atores Eliezer Vander Brock e Felipe Ternes utilizam instrumentos como piano, violão, acordeon e castanhola para executar as músicas da família russa do Palhaço Wilson, onde todos se chamam Dimitri Chevchenco, inclusive a mãe do maestro. A elaboração da história contou com pesquisas com os melhores palhaços do Brasil de modo a garantir a presença da arte do circo, da música e da dança no espetáculo Concerto em Ri Maior, que já existe há dois anos.
Foto by Pierpaolo.
Postar um comentário