terça-feira, 21 de agosto de 2007

20 anos sem Drummond


No último dia 17 de agosto completou-se duas décadas que o Brasil perdeu um dos maiores poetas de sua história. Carlos Drummond de Andrade, também cronista e contista, marcou a literatura de língua portuguesa com seus versos algumas vezes melancólicos, outras satírico ou irônico, mas sempre trabalhados com um rigor estético que se aproveitou das liberdades lingüísticas do modernismo para construir um caminho próprios. Leia aqui e aqui algumas poesias e crônicas de Carlos Drummond de Andrade. Leia também A Máquina do Mundo, escolhido como o melhor poema brasileiro de todos os tempos por escritores e críticos em matéria do jornal Folha de S. Paulo.
Postar um comentário